27/05/2021

Esclerose múltipla: tudo que você precisa saber

A esclerose múltipla é uma das doenças neurológicas com causas desconhecidas e que preocupa pela gravidade com que atinge o cérebro. Como em muitos outros males, a melhor alternativa para a melhora da qualidade de vida dos portadores é a informação e o diagnóstico precoce.

O que é a esclerose múltipla?

Descoberta em 1868 pelo neurologista francês Jean-Martin Charcot, a esclerose múltipla é uma doença crônica e autoimune que atua de maneira progressiva atacando o próprio sistema nervoso central.

Ela acontece quando as células atuam como se não pertencessem ao organismo e provocam lesões cerebrais e medulares. Isso faz com que os estímulos elétricos enviados do cérebro ao corpo não cheguem adequadamente, atrapalhando a comunicação que faz com que atividades simples não aconteçam adequadamente.

Ela é vista principalmente em mulheres, entre 20 a 40 anos e em sua maioria brancas, mas seus sintomas podem aparecer até mesmo na infância.

Aproximadamente 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo possuem esclerose múltipla, segundo dados da MS International Federation. Por não ter cura, é altamente recomendado o diagnóstico ainda no início dos primeiros sintomas.

Isso acontece por meio de exames, como o de ressonância magnética.

Tipos de esclerose múltipla

Existem alguns tipos de esclerose múltipla, divididos de acordo com a progressão da doença. Os dois mais comuns são:

  • Surto-remissão → Representa de 70% a 80% dos casos e acontece com manifestações – chamados de surtos – que duram de 24h a 48h e se desenvolvem em alguns dias ou semanas.
  • Progressivas → Atinge cerca de 15% a 20% do total e é caracterizado quando há um avanço recorrente da doença desde a primeira manifestação, sem intervalos.

Sintomas da esclerose múltipla

Em seu estágio inicial, os principais sintomas da esclerose múltipla são discretos e acontecem em surtos que podem durar até uma semana. Isso faz com que muitas pessoas acabem deixando passar, pois acreditam que não seja nada com que devam se preocupar.

Ela atua de forma diferente em cada paciente, mas alguns dos sintomas são mais comuns e apontados como os principais. Podemos destacar os seguintes:

  • Visão turva
  • Alteração no controle da urina
  • Tremores
  • Perda de sensibilidade dos membros inferiores ou de um lado do corpo
  • Dificuldade para escrever ou correr

As causas da origem da doença ainda são desconhecidas da ciência e da medicina, mas os fatores genéticos e virais são apontados como alguns dos principais motivos para o surgimento dela.

Tratamento e qualidade de vida

Infelizmente ainda não há cura para a esclerose múltipla. No entanto, isso não significa que a descoberta da doença determine o fim da vida do portador.

O tratamento tem como objetivos melhorar a qualidade de vida, encurtando a fase aguda e diminuindo a intensidade dos surtos. Para isso, são utilizados corticosteroides, imunossupressores e imunomoduladores.

⚠️ IMPORTANTE → O diagnóstico precoce proporciona um tratamento correto desde cedo, o que permite que o paciente passe por longos períodos sem surtos e com uma qualidade de vida muito maior. 

A melhor saída é procurar ajuda médica assim que sentir algum sintoma, sem precisar esperar que algo mais forte aconteça no futuro.
Para cuidar sempre da sua saúde, a CEDIP está ao seu lado e de quem você ama. Saiba mais sobre os nossos exames e como eles fazem a diferença na sua vida.

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade