26/06/2015

Mal de Parkinson

O Mal de Parkinson é uma doença degenerativa do sistema nervoso central, crônica e progressiva, causada pela diminuição da produção de dopamina, um neurotransmissor que ajuda na realização dos movimentos voluntários do corpo. Na falta dessa substância, a pessoa perde o controle motor, ocasionando alguns sintomas característicos.

[bsf-info-box icon=”Defaults-exclamation-triangle warning” icon_size=”32″ icon_color=”#12a39e” title=”Sintomas” title_font_color=”#12a39e”][/bsf-info-box]

Se você sente tremores nos dedos, polegares, mãos, queixo ou lábios, é bom consultar um especialista. Nesses casos, é comum as pernas sacudirem quando a pessoa está sentada ou relaxando.

Não é Parkinson: quando você sente tremor após fazer muitos exercícios físicos, quando estiver ferido ou por causa de medicamentos tomados.

Atente para mudanças repentinas na escrita, principalmente se a letra estiver ficando menor.

Não é Parkinson: É normal a escrita mudar ao envelhecer, se a pessoa tiver mãos ou dedos rígidos ou visão fraca. Mas apenas se isso acontece com o passar do tempo, não de repente.

Converse com um médico se você perceber que não consegue sentir muito bem cheiros fortes, como os de certos alimentos.

Não é Parkinson: Esse sentido pode ficar momentaneamente alterado no caso de um resfriado, uma gripe ou nariz entupido, mas deve voltar ao normal depois que você ficar melhor.

Você se movimenta ou chuta e bate quando está dormindo profundamente? Movimentos repentinos durante o sono podem ser sinal de doença de Parkinson.

Não é Parkinson: Quando ocorrem movimentos apenas em algumas noites, ou seja, não é algo habitual.

Preste atenção: você sente que seus braços ou pernas estão rígidos? Algumas vezes a rigidez desaparece após um tempo se movimentando. Se não, é bom consultar um médico.

Não é Parkinson: Alguns ferimentos e artrite podem causar o mesmo sintoma.

Prisão de ventre pode ser um sinal prematuro de Doença de Parkinson.

Não é Parkinson: Quando o corpo está com falta de água ou fibras, isso é normal. Alguns remédios também causam esse efeito colateral. Se a prisão de ventre não é por nenhum desses motivos, melhor conversar com um médico.

Pessoas com Parkinson costumam ter a voz baixa e rouca. Algumas vezes, você pode pensar que as pessoas ao seu redor estão perdendo a audição, quando na verdade você é que está falando mais baixo.

Não é Parkinson: Bronquite ou algum outro vírus podem causar mudança na voz, mas ela deve voltar ao normal assim que você melhorar do problema.

Se você parece sério, triste ou chateado com frequência, mesmo quando você não está de mau humor, cuidado. Da mesma maneira, fique ligado se as pessoas comentarem que você possui olhar vidrado.

Não é Parkinson: Alguns remédios podem causar o mesmo tipo de reação (rosto estático ou olhar vidrado), mas tudo volta ao normal após a interrupção da medicação.

Tontura e fraqueza podem ser sinais de pressão baixa, problema que, em certos casos, é relacionado com Doença de Parkinson.

Não é Parkinson: Muitas pessoas já sentiram tontura em momentos nos quais levantaram rápido demais. Se isso acontece com regularidade, pode ser um sinal.

Não consegue endireitar a coluna e anda muito curvado? Pode ser que tenha Doença de Parkinson.

Não é Parkinson: Se você está doente ou sentindo dor por causa de um ferimento, isso pode causar o andar curvado. Isso é normal também quando a pessoa tem algum problema de coluna.

Quando uma pessoa está envelhecendo, é normal que ocorra a morte gradativa das células nervosas que produzem dopamina. A diferença dessa pessoa para aquela que tem Mal de Parkinson é que a segunda perde tais células nervosas em ritmo acelerado. Infelizmente, ainda não foi descoberto o motivo da morte repentina nos casos de Parkinson.

Estatísticas apontam que o Mal de Parkinson costuma se manifestar em torno dos 60 anos de idade, em ambos os sexos e todas as raças, embora 10% ocorram antes dos 40 e até em menores de 21. Os sintomas aparecem, inicialmente, só de um lado do corpo, para depois atingir o corpo inteiro.

[bsf-info-box icon=”Defaults-medkit” icon_size=”32″ icon_color=”#12a39e” title=”Diagnóstico” title_font_color=”#12a39e”][/bsf-info-box]

O diagnóstico, feito por um médico neurologista, é basicamente clínico, mas pode ser que alguns exames de imagem sejam pedidos como complemento. Os exames de diagnóstico por imagem são a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Magnética.

Fontes: Associação Brasileira de Neurologia e National Parkinson Foundation.
Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade